sábado, 16 de junho de 2018

O poder das terapias de casal para aumentar o desejo


3 Tipos de Terapias de Casal para aumentar o desejo


Além de identificar o problema e as razões para a falta de sintonia que está rolando, as terapias abordam técnicas para que o casal trabalhe na prática as questões relacionadas ao prazer. São terapias de casal envolvendo corpo e mente, fundamentais para casais que sofrem com falta de desejo, ejaculação precoce, pouco sexo, anorgasmia, monotonia sexual, falta de sintonia na cama, disfunção erétil, dor na penetração e falta de predisposição para a atividade sexual. Também podem usufruir de diversas técnicas aqueles mais safadinhos, que adoram descobrir coisas diferentes para apimentar a vida a dois.


1. Terapia de Casal: Psicoterapia de Casal e Coach da Sexualidade






Através de técnicas específicas, tanto o terapeuta quanto o coach de sexualidade auxiliarão a identificar o problema, para que o casal encontre a melhor solução.

A diferença entre as terapias de casal e o coach de sexualidade, no entanto, está relacionada com a maneira como as sessões de desenvolvem. Na terapia de casais toda abordagem é feita por um psicólogo especialista em sexualidade, que busca, a partir dos ensinamentos da psicologia avaliar medos, traumas, ansiedades e inseguranças que impactam a vida sexual do casal.

No caso do coaching, existe mais uma identificação objetiva do problema e a aplicação de técnicas que podem ajudar na solução.



Os resultados de ambos, obviamente, estão ligados ao empenho do casal em reconhecer a questão e buscarem juntos a melhor solução.



2. Terapia de Casal: Mindfullness com Casais







O Mindfullness para casais está na super na moda e pode ter resultados surpreendentes para quem anda com uma relação meio morna. De maneira simplificada, Mindfullness significa “atenção plena”, ou seja, estar integralmente focado naquilo que se está fazendo.

Hoje todo mundo é bombardeado por mil informações, distrações e responsabilidades. Com uma vida corrida e cheia de tarefas é difícil não levar inúmeros problemas do dia a dia para cama. E, aí, não há tesão que aguente!

As técnicas de Mindfullness ajudam os casais a deixarem de lado os problemas e preocupações do dia a dia para aproveitarem melhor o sexo de forma integral.

A ideia aqui também é tirar o lado mais mecânico do prazer, que muitos casais acabam desenvolvendo com uma rotina.

Através desse método, os casais passam a se preocupar mais com o corpo, suas reações e seus estímulos. A preparação para o sexo também é importante. Isso ajuda a deixar as neuras de lado para aproveitar simplesmente o momento e o prazer a dois.



Existe prazer mesmo na rotina? Quem experimentou o Mindfullness anda dizendo que sim. E muito!



3. Terapia de Casal: Terapia Tântrica com Casais








A vida moderna e a rotina fazem com que muitos casais transformem o sexo uma prática mecânica, focada apenas no orgasmo e no gozo. Porém, explorar o corpo e seus sentidos também é fundamental para quem quer atravessar as fronteiras, descobrir, inovar e apimentar uma relação.

Para muitos casais, as terapias tântricas vêm promovendo verdadeiras revoluções! Através de massagens que visam estimular a região perineal, combinadas com técnicas de respiração, os casais aprendem como explorar melhor o prazer a dois, através de rituais íntimos que combinam movimentos suaves e intensos, carícias e penetração. As massagens têm sempre o objetivo de explorar de forma profunda o prazer, sem tanta preocupação com o gozo.

Nas terapias tântricas, o sexo não se resume ao orgasmo e tudo deve ser explorado. Por isso, muitos parceiros passam a resgatar a sensação de novidade perdida com a rotina e aprendem a explorar todos os sentidos na hora do sexo.



Outras técnicas como strip tease, outras técnicas de massagens e até pole dancing podem ser utilizadas para apimentar a relação e resgatar o desejo. No entanto, o contato com um profissional pode fazer toda a diferença, já que um psicólogo ou mesmo coach de sexualidade ajudam o casal a entender os reais motivos que estão causando a tal “falta de química”! Desejar e se sentir desejado na cama é fundamental para a vida a dois. Quem provou dessas técnicas dizem que elas são poderosas e podem fazer toda a diferença!




Comentem: 

sábado, 9 de junho de 2018

Conheça mais um fetiche: crossdressing



O crossdressing é o termo dado tanto a homens como mulheres que gostam de se vestir como o sexo oposto, sem que isso interfira na sua sexualidade. Ou seja, mesmo que o homem use vestido, brinco e bolsa ele vai continuar sentindo atração física por mulheres. Mesmo que o termo designe também mulheres que se vestem como homens, esse fetiche sexual é mais comum de se manifestar entre os garotos.







O termo ao pé da letra quer dizer justamente vestir-se ao contrário, sendo que o seu objetivo principal é o de representar, de forma verossímil, a figura do sexo oposto. Claro que para tanto, é preciso fazer uso dos apetrechos que geralmente as mulheres usam: roupas, calçados, maquiagem e acessórios, mas também se valer da forma como falam, gesticulam e caminham.







conheça melhor os gêneros que encontramos no Brasil








Crossdresser



Comentem:

quarta-feira, 6 de junho de 2018

Fantasias sexuais causam polêmica

Pesquisadores da Universidade de Montreal, em Quebec, Canadá, entrevistaram 1.517 pessoas com aproximadamente 30 anos de idade, para descobrir seus desejos.






Foram apresentadas 55 fantasias sexuais a 799 homens e 718 mulheres, entre heterossexuais e gays. Os voluntários deveriam dar notas entre 1 e 7 (sendo 1 se não concordassem e 7 se concordassem totalmente) para afirmações variadas. Além das 55 opções, os cientistas também pediram para os voluntários descreverem detalhadamente qual era a fantasia favorita que não estivesse listada.

“As teorias da evolução biológica não conseguem explicar essas fantasias”, disse Christian Joyal, autor principal da pesquisa, após ver o grande número de homens que fantasiam sobre sexo anal ou em ver sua parceira fazer sexo com outro homem .



Os pesquisadores categorizaram as fantasias em:


Incomum: se 15,9% — ou menos — mostram que já tiveram tal desejo.

Comuns: se 50% a 84,1% das pessoas tem tal fantasia.

E por fim:

Típica: se mais de 84,1% das pessoas apontaram curtir a mesma fantasia.

Fantasia de sexo com animais foi colocada como rara, sexo com prostituta como incomum e receber sexo oral — ou sexo a três com duas mulheres — como típica. Abaixo, veja a lista das 52 fantasias do teste:





comentem:




sexta-feira, 1 de junho de 2018

AS FANTASIAS SEXUAIS MAIS PERVERTIDAS DE ALGUMAS MULHERES


As mulheres tal como os homens, também tem as suas fantasias sexuais e enquanto umas podem ser mais 'suaves', existem outras que podem ser mais perversas.






Não são apenas os homens que fantasiam sexualmente, as mulheres também o fazem e de uma forma por vezes muito mais criativa do que a deles. Estas ideias por vezes podem dar asas a algo mais pervertido e é por isso que vamos revelar-lhe quais são as fantasias mais pervertidas e obscuras de algumas mulheres.

Fazer sexo com um estranho - Não importa que tipo de homem seja, nem que profissão tenha, mas a verdade é que a maior parte das mulheres já se imaginou a fazer sexo com um estranho.




Filme - A sedução é muito importante para uma mulher e por isso, dificilmente não existe nenhuma que não goste disso. O ideal nesta fantasia é recriar um filme para que possa protagonizá-lo juntamente com o seu parceiro.








Palmadas - Algumas mulheres gostam de levar palmadas leves durante o ato sexual, porque isso faz com que fiquem mais excitadas e se sintam escravas sexuais do seu parceiro. Mas lembre-se que algumas palmadas não tem nada a ver com o masoquismo.





Receber por sexo - Existem algumas mulheres que ficam excitadas com a fantasia de se sentirem prostitutas e isto está relacionado com o fazer sexo e ainda receber por isso. Estas gostam ainda que os seus parceiros usem outro tipo de linguagem com elas, de modo a que a cena se torne mais real.




Sexo com uma mulher - Esta fantasia não está relacionada com o facto de ser lésbica, apenas encontra-se ligada a uma parte mais visual, na maneira em que podem tocar noutro corpo feminino.





Escravo - Poder tratar o homem como quiser e fazer dele o seu escravo sexual, é uma fantasia muito comum nas mulheres. Estas preferem dominar do que serem dominadas e fazer isso com os seus parceiros leva-as à loucura.





Ménage à trois - Embora seja uma fantasia mais masculina, cada vez mais está a ganhar terreno entre as mulheres. E o fato de serem dois homens ou um homem e outra mulher, varia consoante o gosto de cada uma.




Locais públicos - Estes locais provocam adrenalina nas mulheres e por isso, sejam uma das fantasias mais perversas delas. Por isso, não tenha medo de as colocar em prática, lembre-se é apenas de ser o mais discreta possível.




Ser alvo de atenção - Contrário ao voyeurismo, esta fantasia feminina encontra-se muito ligada ao facto de a mulher ser vista a ter relações sexuais por outras pessoas e o prazer que consegue tirar disso.





Voyeurismo - Assim como existem mulheres que gostam de ser vistas, existem outras que gostam de observar e nestes casos, a excitação é retirada da visualização de outras pessoas a fazerem sexo, quer seja em vídeos ou em casas de swing.





Comentem:

quarta-feira, 30 de maio de 2018

Fazer amor ou ir dormir?


Quando o casal evita cair na rotina de cansaço, pode acabar por trazer mais aspetos negativos para a relação.



Chega à cama depois de um longo dia e o seu parceiro já está a dormir. Até aqui, tudo normal. No dia seguinte o episódio repete-se e acaba por se tornar um hábito. Para evitar acabar com as relações sexuais, o casal ‘obriga-se’ a fazê-lo, mesmo quando não há desejo.





Esta é uma situação comum a muitos casais que acreditam estar a conservar a saúde da relação, como refere a sexóloga Ester Álvarez ao El País. Mas será esta obrigatoriedade de rotina melhor do que uma prática menos frequente mas verdadeiramente desejada?

A especialista em sexo defende que não, alegando que “há casais que têm sexo de uma rotina tão sistemática que acabam por sofrer um bloqueio sexual”. Em suma, se a escolha passa por dormir ou ter relações quando estão cansados e sem vontade, a melhor opção será a primeira.

Além disso, dormir mais ativa a excitação sexual como concluiu um estudo que se baseou numa amostra de 171 mulheres, que foram observadas durante 14 dias sem medicamentos para dormir: quando maior o sono, maior o desejo sexual, graças ao relaxamento mental.








Por outro lado, quando se está cansado a prática sexual não é tão desejada e por vezes as mulheres não atingem o orgasmo. Sobre esta questão, a sexóloga aponta que se dá demasiada importância ao número de relações, esquecendo a possibilidade de “menos, mas melhor sexo”.


Para contrariar esta ideia, a especialista aconselha a que o casal procure momentos que não sejam antes de dormir e que o dediquem a mimar o outro. A relação entre o casal ficará mais saudável quando esqueceram a pressão de um mínimo de relações por semana ou mês.


Comentem:

Postagens mais visitadas