terça-feira, 23 de maio de 2017

Como Jogar Strip Poker



Gosta do poker, mas quer aumentar as apostas? Tente uma versão mais madura e ousada do jogo de cartas clássico, uma versão na qual os jogadores adultos podem literalmente perder as camisas - e talvez um pouco mais. No strip poker os jogadores apostam as peças de roupa que estão usando e no fim do jogo, diversos jogadores acabam ficando apenas com suas roupas íntimas, ou completamente nus. Eis como jogar.









1Reúna um grupo misto de amigos destemidos. Certifique-se de que todos eles sejam adultos e queiram jogar o jogo, ao invés de sugerir jogar quando as pessoas já tiverem chegado. Tocar no assunto do nada pode deixar algumas pessoas desconfortáveis se elas não quiserem participar.
Se o grupo já estiver paquerando, ou confortável uns com os outros, considere organizar uma noite de strip poker. Do contrário, você pode querer reunir seus amigos e deixar o jogo rolar organicamente.







2 Deixe todo mundo relaxar, possivelmente com alguns drinks. Mesmo os adultos mais confiantes podem ficar um pouco incomodados em mostrar o corpo. Um pouco de álcool pode ajudar as pessoas a superarem suas inibições.








3 Sugira um jogo de stip poker e certifique-se de que todos concor-dam. Não pressione ou force ninguém a participar, se a pessoa não quiser.


Se alguém se sentir muito tímido, porém, você não precisa necessariamente tirá-lo da brincadeira se ele estiver interessado em assistir. A pessoa pode acabar mudando de opinião depois de ver algumas jogadas.







Definam as regras. Decida qual das versões do strip poker abaixo vocês querem jogar, quais peças de roupa valem e assim por diante.

Considere decidir até onde o jogo vai e quando ele irá acabar. Algumas pessoas podem estar contentes em jogarem até estarem completamente nuas, enquanto outras podem se sentir confortáveis em tirar a roupa apenas até ficarem com suas roupas íntimas. Definam os limites, além de como e se os jogadores permanecerão no jogo quando não tiverem mais roupas para tirar.





5 Certifique-se de que todo mundo comece mais ou menos com a mesma quantidade de roupas. Se algumas das garotas estão usando vestidos, enquanto os caras estão usando maias, gravatas e cintos, peça para os jogadores descartarem, ou adicionarem acessórios até que todos estejam iguais. Isso é opcional, mas deixa o jogo mais justo.









6  Dê as cartas e jogue como faria no poker. Diferente do poker comum, onde você aposta fichas, ou dinheiro, o objetivo do strip poker é manter suas roupas, enquanto os jogadores perdedores removem as roupas deles, uma peça por vez.










7 Se você perder uma mão, tire uma peça de roupa. O jogo não é divertido se você não puder aproveitar a derrota, tanto quanto a vitória, então divirta-se! Talvez, faça uma dancinha sensual quando for sua vez de remover uma peça de roupa significativa.







Continuem jogando até que alguém - ou talvez todo mundo, menos o vencedor - esteja apenas com roupas íntimas, ou, se preferirem, completamente nus. Este é o fim tradicional de um jogo de strip poker. Assim que um vencedor for declarado, deixe todos colocarem as roupas de novo - ou continuem jogando nus para novos prêmios!

Você pode combinar o seu jogo de strip poker com uma partida de "verdade ou consequência" (ou verdade ou desafio). Deixe os jogadores que perderam todas suas roupas jogarem com diferentes penalidades se perderem, como ter que responder algo com a verdade, ou fazerem um desafio. Apenas mantenha seus desafios em um limite onde todos estejam confortáveis.






Existem cassinos especializados em strip poker, mas ai fica para um outro tema! 


Comentem









segunda-feira, 22 de maio de 2017

Erotika Exxxperience 2017






A 23ª Feira Internacional de Produtos e Serviços do Mercado Adulto – Erotika Fair agora se tornou Erotika Exxxperience! O maior encontro de negócios do mercado erótico brasileiro entra no ano de 2017 totalmente reformulado para atender melhor ao público.. O evento acontece no Pavilhão de Exposições do Anhembi, em São Paulo, e atualmente é considerada a quarta maior feira erótica do mundo, sendo considerada a maior da América Latina. A feira é a grande oportunidade de fechamento de negócios e parcerias, sendo que esse setor está em constante crescimento, não só no Brasil, como também internacionalmente.











Na Erotika Exxxperience 2017, empresas do setor vão expor seus produtos e serviços, apresentando as novidades e principais tendências de mercado. Além da exposição, também acontecem shows para o público adulto, além de outras atrações que mudam a cada edição. Destaque para os shows e apresentações pirotécnicas que são realizadas em determinados dias do evento.







Atrações:

  • LITTLE CAPRICE, ICEMAN PARCELLO BRAVO
  • HOT MEN DANCE
  • EROTIKA POLE SHOW
  • CORPOGRAFIA
  • CONCURSO DE STRIPPERS HOT BAR
  • LITTLE CAPRICE
  • ICEMAN PARCELLO BRAVO
  • HOT MEN DANCE, EROTIKA POLE SHOW
  • STRIPPER BOYS
  • STAND UP




Comentem:



sexta-feira, 12 de maio de 2017

Posições que vão te dar orgasmos no sexo anal


Aqui mais algumas posições para vocês experimentarem:






Deite-se de barriga para baixo e use um travesseiro para deixar o seu bumbum mais empinado. Coloque o vibrador entre o travesseiro e seu clitóris e aproveite a sensação enquanto o gato te penetra.




Comece assumindo a posição tipica de cowgirl reversa e deixe seu bumbum um pouco empinado para que ele possa brincar com o seu ânus, usando os dedos ou um vibrador curvado, devidamente lubrificados. Uma outra possibilidade é também estimular o seu clitóris enquanto a ação rola na parte de trás.




Se você quer uma rapidinha, a melhor coisa é empinar o bumbum com apenas as mãos apoiadas na cama e deixar que o seu parceiro se encaixe atrás de você. Deixe as pernas abertas para garantir que a falta de equilíbrio não atrapalhe a ação. Deixar suas costas curvadas e posicionar o seu olhar diretamente no dele vai tornar tudo mais interessante.






Penetração simultânea não é uma coisa que todas as mulheres curtem, mas se você tem vontade de tentar, esta é uma ótima forma de tomar uma iniciativa. Enquanto o boy esta deitado de barriga para cima, comece a penetração ao sentar no pênis dele. Use um vibrador para penetrar na vagina e experimente esta nova sensação.







Se você tem vontade de experimentar alguns tapinhas na relação, a posição estilo cachorrinho é perfeita para isso. Instigue o boy com palavras picantes e expressões que mostram que a ação está realmente boa. Depois, peça para que ele comece com alguns tapas leves e deixe que ele aumente a intensidade com o passar do tempo. É importante ter uma palavra secreta para você dizer caso as coisas estejam fortes demais. A única regra? Não se esqueça de fazer muito barulho!







Peça para o gato sentar em uma cadeira e faça uma sessão de strip tease. Termine a dança sexy com o seu bumbum encaixado entre as pernas dele. Deixe com que ele se divirta com beijos, apertos e, se curtir, pode incorporar alguns tapinhas de leve. Aguentem o tesão até os dois estarem fervendo!










Para quem ainda é inciante no sexo anal, a posição de conchinha é, provavelmente, o jeito mais simples de começar. Deite de lado e deixe com que o boy brinque com o seu bumbum da forma que mais der prazer para os dois. Peça para que ele comece introduzindo apenas um dedo antes de partir para a penetração peniana, que deve ser feita aos poucos.







Deite-se com a barriga para baixo e posicione um travesseiro na região inferior do seu abdome. Antes da penetração, o gato pode — e deve — fazer carinhos por toda a extensão das suas costas e pernas, além de iniciar a ação com alguns dedos, para que você possa ficar mais relaxada.







Com os dois de pé, coloque apenas uma de suas pernas em uma cadeira enquanto fica de costas para o gato. Apoie-se na parede, enquanto ele toma conta da situação na parte de trás. Esta é uma ótima forma de usar o seu corpo para demonstrar o tamanho do prazer que você está sentindo e até se jogar na masturbação, se tiver vontade.







Deite na cama de barriga para cima e segure suas duas pernas no ar, ou próximas ao peito, se você conseguir. O gato deve se posicionar na região da sua virilha e começar a penetração. Um dos pontos positivos de tentar esta nova posição é que vocês poderão trocar olhares durante todo o sexo.







Fiquem na posição de conchinha e peça para que ele passe a mão pela frente da sua barriga. Aproxime o vibrador no seu clitóris enquanto o gato te penetra por trás.






Fique de costas para o gato, como se fossem deitar de conchinha e encolha suas pernas no peito. A sensação de segurança com o seu parceiro atrás de você vai te ajudar a relaxar, além de tornar a penetração mais fácil para ele. Peça para que o boy converse ao pé do seu ouvido. Se a dor estiver superando o prazer, o que você pode fazer é usar um vibrador estrategicamente posicionado em seu clitóris.







Apoie os braços na beirada da cama e empine o bumbum para trás. Enquanto ele a penetra, você tem toda a liberdade de usar o vibrador onde sentir vontade – uma ideia é começar pelos seios e ir descendo…




Bom é isso ia, boa diversão! 



Comentem : 

quinta-feira, 11 de maio de 2017

DICAS PARA FAZER SEXO SEM BARULHO





Quem nunca precisou ficar bem quietinha na hora do sexo que atire a primeira pedra. O sexo sem barulho é de longe o mais praticado entre os casais que têm filhos, mas para não deixar que as crianças acordem, é preciso de habilidade e muito cuidado.






Afinal, ninguém é de ferro, não é? Se você quer aproveitar sua noite com o parceiro(a) sem precisar sair de casa ou esperar que apareça um momento de privacidade, confira dicas valiosas para ter prazer com discrição:




1- Arranje uma cama melhor


Nada de 'nheco nheco'. Se você quer um sexo silencioso, o primeiro passo é dar um jeito na cama. Se não der para trocar, vocês podem fazer no chão mesmo. Quem disse que não é sexy?




2- Faça sexo no chuveiro


O cair da água quebra as ondas sonoras dos gemidos em milhões de pedacinhos, tornando o barulho mais baixo. Além disso, o chuveiro faz seu próprio barulho.




3- No frio, use vários cobertores


Quanto mais barreiras estiverem entre vocês, menos barulho. Por isso, móveis ao redor e cobertores são perfeitos para quebrar o som e não deixar que as coisas fiquem muito estridentes. Mas cuidado, viu? A técnica funciona mas não é milagrosa.





4- Use das posições específicas


Ficar de ladinho, de pé ou sentados um de frente para o outro faz toda a diferença. Essas posições não produzem barulho, agora cabe a vocês controlarem o volume dos gemidos.







5- Coloque uma música ou aumente a TV


Uma solução simples é abafar o barulho com mais barulho! É só fechar a porta e aproveitar.






segunda-feira, 8 de maio de 2017

Fantasiar no sexo é saudável?




De fingir na hora H que quem está ali com você é uma pessoa famosa ou a fazer de conta que o quarto se transformou em um bordel dos anos 1920, não há limites que possam impedir os devaneios eróticos. A imaginação é um componente importante para a sexualidade. Fantasiar faz bem. Desde que, obviamente, não comece a prejudicar a vida real nem se torne algo obsessivo.



Para a psicóloga e sexóloga Jussania Oliveira, de Americana (SP), a fantasia é um dos grandes estímulos sexuais, pois favorece e intensifica o desejo. "Ela impulsiona a criatividade, a iniciativa, a comunicação e o prazer no no relacionamento", afirma. Fechar os olhos durante a transa e se imaginar com outro parceiro(a) ou em uma situação diferente é muito comum, segundo ela. "O fato de ter compromisso com alguém não impede ninguém de se sentir atraído(a) por outras pessoas, tão pouco pensar no sexo de uma outra forma", completa.




Segundo o ginecologista e terapeuta sexual Amaury Mendes Jr., professor e médico do Serviço de Sexologia da UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro), fantasiar permite ampliar horizontes eróticos e potencializar o momento lúdico. "Muitas vezes, as pessoas são tímidas ou não têm coragem suficiente para vivenciar uma sexualidade transgressora e estimulante, seja por autocensura ou falta de intimidade com o par", afirma.






Assim, fantasiar pode ajudar a lidar melhor com desejos que não se tem coragem de concretizar. Exemplos: trair o par com alguém do trabalho, experimentar transar com alguém do mesmo sexo, viver determinado personagem na cama etc. Nem tudo aquilo que se fantasia ou deseja é factível, por isso investir na imaginação faz bem", comenta o psiquiatra e terapeuta sexual Carlos Eduardo Carrion.






Realizar ou não é uma questão de escolha, segundo Jussania Oliveira. "Em alguns casos, fantasiar é suficiente para atingir os objetivos propostos, como atiçar a libido e aumentar o nível de excitação”, diz a psicóloga.





Entretanto, trata-se de um recurso que pode se tornar um complicador quando passa a ser prioridade. 





A especialista diz que nem todo mundo consegue lidar bem com os desejos através da fantasia. "Dependendo do teor, há quem sinta angústia e sofrimento. Nesses casos, é necessário buscar ajuda psicológica". Uma boa maneira de identificar se as fantasias podem se tornar prejudiciais é verificar o tempo gasto com elas e se existem implicações, danos e/ou comprometimentos de outras áreas da vida.




Ter fantasias é normal e necessária sendo você casado(a) ou solteira(o), e convenhamos fantasiar fica mesmo só entre quatro paredes e ninguém fica sabendo!  




Comentem :

sexta-feira, 5 de maio de 2017

Entenda o que são estes homens ursos da comunidade gay



A primeira vez que o conceito de Bear (urso) apareceu publicamente, foi no artigo de George Mazzei para a revista The Advocate em 26 de julho de 1979.



Nosso amigo Urso


O artigo, que também trazia ilustrações do cartunista Gerard Donelan, categorizava tipos de gays e lésbicas relacionando-os com animais comumente vistos em zoológicos.

Com o nome Who’s who at the Zoo? (Quem é quem no zoológico), o artigo ainda relacionou gays a diversos animais como corujas, cisnes, gatos e outros.

Atentos a isso, Richard Bulger e seu parceiro Chris Nelson trabalharam para criar a revista Bear Magazine, lançada em 1987.

A revista deu ainda mais força para a tipificação proposta por Mazzei e ganhou ainda mais detalha-mento entre os fãs dos gordinhos peludos.




Contudo, a questão principal do da comunidade ursina ainda está na aceitação do seu corpo em opo-sição aqueles ideais de estética que vemos diariamente, ou seja, homens magros, musculosos e sem pelos.

Desse modo, a cultura ursina abriu para muitos homens gays a possibilidade de vivenciar sua sexua-lidade sem ter que mudar radicalmente sua aparência, gostos ou atitudes.






Na época de sua ascensão, por exemplo, o mundo ursino democratizou e abriu novas opções para homens americanos ruralistas, que não se achavam dentro do mundo gay urbanizado.

O conceito chegou ao Brasil no final da década de 1990, formando seus primeiros clubes e eventos em cidades como São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Brasília e Recife.

Hoje a cultura dos ursos é bem difundida e cresce ainda mais neste momento em que há uma busca na moda por homens com barba, item fundamental na cultura ursina.

Aliás, o recente movimento estético do lumberssexual, inspirado no lenhador americano, já está presente na cultura ursina desde seu início.







Muitos ursos se inspiraram na estética do lenhador para compor seu visual e comportamento.

Mesmo o distanciamento que este homem tem ao exercer sua profissão, foi relacionado com a reclusão que os homens ursos tinham do universo gay, devido ao seu peso.

De modo geral, podemos entender o homem urso como o indivíduo que mantém seus pelos corporais e a barba.





Alguns podem ser bem gordos e pesados,  forte e musculosos, porém dentro da cultura ursina também existem os mais magros.


Com o crescimento deste movimento, seus adeptos foram ganhando alguns códigos para defini-los melhor dentro da cultura.

Comentem:



segunda-feira, 1 de maio de 2017

Holanda autoriza pagar aulas de condução com sexo



De acordo com o portal português Notícias ao Minuto, Na Holanda, as escolas de condução podem aceitar sexo como pagamento de aulas de condução, desde que o negócio seja proposto pela escola e não pelo aluno e estejam envolvidas pessoas com mais de 18 anos.






No entanto, a proposta não deixou de causar polémica dentro da esfera política. Citado pelo The Telegraph, o partido da Unidade Cristã considerou esta prática como “prostituição ilegal”, definição essa que obteve resposta imediata tanto por parte do ministro dos Transportes como da ministra da Justiça.

“Não se trata de oferecer atividades sexuais a troco de uma remuneração, mas sim oferecer uma lição de condução. É importante que a iniciativa seja do instrutor e se foque na oferta de uma lição de condução, com o pagamento a ser feito em atos sexuais. Quando é oferecido um ato sexual em troca de um pagamento financeiro, isso é prostituição”.

Se essa moda pega no Brasil! os instrutores não arrumam mais casamento! rsrs









Comentem:

sexta-feira, 28 de abril de 2017

Conheça os mitos e as verdades sobre engolir esperma



O grau de confiança e diálogo entre um casal nem sempre é capaz de romper certas barreiras na cama. Engolir esperma é um dos tabus mais difíceis de ser superado, principalmente pelo lado feminino. Isso devido a vários fatores, como preconceito, nojo, medo e mitos envolvendo a prática.






Por outro lado, há quem seja adepto da semeterapia, prática onde mulheres usam a ingestão do sêmen como forma de medicina alternativa – alguns estudos mostram que o esperma para ajudar na diminuição da acne, no aumento do colágeno e na melhora do sistema imunológico.



Submissão ao engolir esperma


Engolir esperma também está ligado à submissão da mulher ao seu homem, talvez, por isso eles gostem tanto da prática. Para elas, nem sempre é fácil superar essa ideia, que acaba sendo um dos principais empecilhos.






Já eles, podem ver como sua completa aceitação por parte da parceira. Cuspir o esperma pode até ser encarado como rejeição por parte de alguns homens. O mais importante, entretanto, é que haja um diálogo sincero entre o casal para que o sêmen do sexo oral não seja motivos de brigas.




Engolir esperma: mitos e verdades


Faz mal engolir esperma?


Não. O sêmen masculino é basicamente composto por espermatozóides, frutose, proteínas e alguns ácidos e não teria como fazer mal. Pelo contrário. Estudos comprovam que o esperma faz bem à saúde. O problema é quando o homem tem alguma doença sexualmente transmissível.




Posso pegar Aids?



Sim. Além de Aids, HPV, herpes labial, outras doenças sexualmente transmissíveis podem ser transmitidas pelo sêmen. O ideal é que você e seu parceiro façam exames periódicos para atestar a isenção de qualquer doença.


Engolir esperma faz bem para o humor?


Verdade. O sêmen contém hormônios como testosterona e estrogênio e por isso atua como um antidepressivo natural, mantendo o bom humor nas alturas.




Esperma tem gosto ruim?


Depende do que é ruim para cada pessoa. O esperma pode ser mais salgado, azedo, amargo ou até doce. Tudo depende da alimentação do homem. A comida também pode influenciar no odor do líquido. Veja no link: Por que o gosto do esperma pode ser salgado ou doce?

É normal vomitar depois de engolir esperma?


Pode acontecer, pois muitas mulheres têm nojo. Outro motivo para o vômito é o armazenamento errado do líquido antes de ser engolido.

O ideal, ao perceber que o homem irá ejacular, é “engolir” o pênis o máximo possível, para que o sêmen chegue logo à garganta, não tendo contato com as papilas gustativas da língua – essa técnica é chamada de “garganta profunda”.




Pode ter urina no esperma?


Não. Mesmo que o esperma e a urina saiam pelo mesmo canal, a uretra, não acontece de impurezas ou resíduos de urina saírem juntos. E, mesmo que isso fosse possível, não haveria riscos à saúde.

Posso engravidar ao engolir esperma?


De jeito nenhum. A gravidez só acontece quando o sêmen tem contato com o útero e óvulos femininos, o que é impossível no sexo oral.





O sêmen da manhã é melhor?


Não é que seja melhor, mas a mulher consegue engolir o esperma com mais facilidade, devido aos seus reflexos estarem mais lentos nos primeiros minutos do dia. Se você está a fim de tentar a prática, fazer sexo oral ao acordar pode te ajudar.


Comentem:

quarta-feira, 26 de abril de 2017

Desejo Sexual excessivo pode ser Compulsão Sexual



Antes de começar a discutir qualquer questão a respeito da compulsão sexual, é preciso primeiro esclarecer que existe uma enorme diferença entre ser compulsivo e gostar muito de sexo. O fato da pessoa ter uma vida sexual intensa, de maneira alguma é um sintoma da compulsão sexual. Ter muita vontade de transar não caracteriza um transtorno. A diferença é que o compulsivo não consegue resistir aos pensamentos e desejos, que precisam ser saciados no mesmo momento, não importando com quem.




De verdade, a compulsão sexual é um transtorno psiquiátrico do impulso em que o indivíduo tem pensamentos e atos obsessivos envolvendo o sexo. Compulsão sexual é doença e precisa de tratamento. Esse transtorno está intimamente relacionado à ansiedade e, não raro, a outros transtornos obsessivos compulsivos. Quem sofre desse problema tem dificuldade de pensar e se concentrar em coisas que não estejam relacionadas ao sexo. Além disso, outra característica do compulsivo é agir por impulso, sem premeditar...




Atinge cerca de 6% da população. É mais comum no homem e geralmente inicia-se no final da adolescência ou no início da vida adulta. O principal sintoma da doença é a perda total do controle sobre a própria vida sexual. No entanto, no homem principalmente, esse comportamento pode ser interpretado como algo bom, já que transar e pensar em sexo o tempo todo "é do macho e é viril". Nas mulheres esse comportamento é mais facilmente interpretado como algo ruim e é chamado de ninfomania.



A diferença entre a relação sexual saudável e a compulsão sexual é que na compulsão a pessoa se torna escravo do pensar e fazer sexo. No lugar do prazer e satisfação existe a angústia, ansiedade e muitas vezes o desespero logo após o ato sexual. O vício sexual pode acontecer de diversas maneiras:


  • Busca compulsiva por sexo e múltiplos parceiros
  • Masturbação compulsiva
  • Uso compulsivo da internet para fins sexuais
  • Dependência por pornografia
  • Fixação compulsiva em se conseguir parceiro (a) inatingível
  • Relacionamentos amorosos múltiplos
  • Apetite sexual excessivo dentro de um relacionamento estável





Além disso, pode vir acompanhada, mas não necessariamente, de perversões sexuais (parafilias). O que causa? A Compulsão Sexual é uma síndrome que pode se originar de diferentes causas. Por vezes, é visto como um problema de adição e dependência ao sexo, similar às drogadições de cocaína, álcool ou heroína. Pode ser encarado como um problema de comportamento mal adaptado, onde o ato repetitivo de busca de prazer sexual foi aprendido ao longo da vida como tranquilizante, diminuindo sentimentos de ansiedade, medo e solidão. Também podemos compreender esse distúrbio como uma doença, com alterações anormais no balanço de substâncias neurais (neurotransmissores), cada qual devendo ser tratado de forma distinta, conforme sua possível causa.




Várias são as consequências negativas na vida da pessoa, principalmente nas áreas: profissional, relacionamentos familiares e conjugais, saúde (doenças sexualmente transmissíveis, gestações não desejadas, risco de suicídio), além de consequências legais.O grande problema de lidar com essa doença é o fato de que o sexo envolve prazer. Nesse sentido, a compulsão não incomoda e, a princípio, não parece fazer mal. Por isso é bastante comum que o compulsivo sexual conviva com esse transtorno por muitos anos, antes de perceber que se trata de um problema sério. Essas pessoas geralmente só buscam tratamento quando já estão com a vida social totalmente abalada, convivendo com problemas na família, no casamento e até no trabalho.





O tratamento psiquiátrico e psicológico são muito importantes no controle dessa doença. As medicações buscam reduzir o comportamento compulsivo sexual sem a eliminação do desejo (libido). O objetivo final é tornar o ato sexual prazeroso e saudável. As linhas de tratamento podem ser empregadas isoladas, mas tem se recorrido muito a tipos de tratamentos combinados, como o uso de medicação concomitantemente à psicoterapia.






Comentem:

Postagens mais visitadas